sábado, 24 de julho de 2021

Forças de Segurança do Ceará fecham local onde acontecia campeonato nacional de rinha de galos em Pacatuba

Uma operação conjunta com base em investigações conduzidas pela Coordenadoria de Inteligência (Coi) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) resultou no encerramento de campeonato nacional de rinha de galos, na quinta-feira (22), em Pacatuba – Área Integrada de Segurança 24 (AIS 24) do Estado. Suspeitos naturais de outros estados foram conduzidos à Delegacia Metropolitana de Maracanaú. O homem apontado como proprietário do local e organizador do evento foi preso em flagrante. Uma força-tarefa montada com equipes da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) e da Polícia Militar do Ceará (PMCE) resultou no cumprimento de mandado de busca e apreensão em um sítio, no bairro Alto Fechado, onde acontecia um evento nacional de rinha de galos. No endereço indicado, os policiais encontraram mais de 800 pessoas reunidas de diversas cidades do país, além de 167 galos em situação de maus-tratos. O evento foi encerrado. Durante as abordagens, foram apreendidos R$ 44 mil em espécie; duas caixas com dezenas de pulseiras de papel, que seria utilizado para acesso ao local restrito; um pacote com dezenas de bico de ferro para galo; uma maleta contendo dezenas de fichas com timbre do local do evento; além de duas caixas para transporte de galos e duas máquinas de cartão de crédito. Diante dos fatos, oito pessoas foram conduzidas à Delegacia Metropolitana de Maracanaú (DMM), unidade policial plantonista da região. Um cearense de 60 anos, que se apresentou como proprietário do local e organizador do evento, foi autuado em flagrante no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais, que sanciona penal e administrativamente pessoas que estejam envolvidas em atos de abuso e maus-tratos contra animais, além de infringir medida sanitária preventiva e contravenção penal por exploração de jogos de azar. Após pagamento de fiança, o homem foi liberado sob a condição de cumprir obrigações impostas pela Justiça. A PC-CE instaurou um inquérito policial para investigar o caso. As outras sete pessoas, provenientes dos estados de São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco e Sergipe, foram ouvidas e liberadas. A ocorrência foi transferida para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), que continua investigando o caso. Dos 167 galos encontrados no sítio, 90 animais foram resgatados pelo Batalhão de Policiamento de Meio Ambiente (BPMA), da PMCE. Os outros 77 galos ficaram sob responsabilidade de depositários fiéis dos animais. Participaram da ofensiva composições do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), do Batalhão de Policiamento de Meio Ambiente (BPMA) e do 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM), da Polícia Militar do Ceará; além de equipes do Núcleo Operacional do Departamento de Polícia Judiciária Metropolitana (DPJM), da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, da Delegacia Metropolitana de Pacatuba e do 24º Distrito Policial da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog