sexta-feira, 25 de junho de 2021

Dia Internacional marca ações da Polícia Civil no combate ao abuso e tráfico ilícito de drogas no Ceará

O crime de tráfico de drogas está previsto na Lei de Drogas nº 11.343/2006, no artigo 33, que consiste em “importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar”. A pena é de reclusão de cinco a 15 anos, além do pagamento de multa. No entanto, além da lei são necessárias ações, operações, conscientização da população, denúncias e punições para garantir o combate ao tráfico de drogas no Estado. O dia 26 de junho, Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, é uma data importante para que o assunto esteja em evidência e desperte cada vez mais na sociedade a importância de denunciar e coibir o narcotráfico. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) e suas vinculadas sempre tiveram um olhar atento ao combate ao tráfico de drogas no Estado, alertando para a importância desses crimes e contando com uma Delegacia de Narcóticos (Denarc) dentro da estrutura da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). A delegacia especializada da Polícia Civil conta com canais de comunicação direta de denúncias por meio dos quais a população pode compartilhar informações que tenha conhecimento acerca do tráfico de drogas no Estado. As denúncias podem ser feitas para o número da Denarc: (85) 3472-1560, que é WhatsApp, por onde podem ser enviadas mensagens de texto, áudio, além de imagens e vídeos. A Denarc também está no Instagram pelo perfil @denarc_pcce. Além dos canais da Denarc, a população pode contribuir denunciando para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. 
A Delegacia de Narcóticos (Denarc) foi criada dentro da estrutura da Polícia Civil sendo um importante instrumento para atuar de forma especializada no combate ao tráfico de drogas. Dentre as atividades de investigação e de sufocamento de grupos criminosos no Estado, a unidade especializada trabalha na retirada de circulação de materiais ilícitos, efetua prisões, realiza o desmonte financeiro das organizações criminosas e representa pelo sequestro e bloqueio de bens e dinheiro, asfixiando a atuação desses grupos envolvidos com o narcotráfico. Dentro da organização interna na delegacia, existem o Núcleo de Inteligência (Nuip), Núcleo de Investigação, Cartório, Depósito de Entorpecentes e o Núcleo de Operações com Cães (NOC). A Denarc conta também em suas operações com o apoio do Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas (NCTD) localizadas nas delegacias regionais de Juazeiro do Norte e Sobral. No mês de junho, seguindo o calendário da Operação Narco Brasil, a Denarc realiza ações integradas de prevenção, inteligência e repressão no combate ao tráfico de drogas em todo o Estado com apoio do seu efetivo e das demais forças de segurança, como a Polícia Militar do Ceará (PMCE) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em prisões e apreensões, e a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), na análise técnico-científica nos materiais que são apreendidos. “O mês de junho é um mês de enfrentamento ao tráfico de drogas estabelecido pelo próprio Ministério da Justiça, com ações voltadas no combate ao tráfico. A Polícia Civil tem buscado intensificar prisões e apreensões com outras delegacias e Forças de Seguranças. Outra ação importante capitaneada pela Denarc são as incinerações de entorpecentes apreendidos. Um produto tão valorizado, em que muitos perdem a própria vida para traficar. Essa matéria vira cinzas nas mãos da Polícia”, explica Alisson Gomes, titular da Denarc.


Cães em ação
A Polícia Civil do Estado do Ceará conta há dois anos com um Núcleo de Operações com Cães (NOC), que é gerido pela Delegacia de Narcóticos (Denarc). O NOC realiza trabalhos com três cães, sendo dois pastores da raça belga malinois, Shiryu e Pallas, e um labrador, Arya, todos adestrados e treinados para o trabalho policial. Além dos cães, o núcleo é composto por cinco policiais civis, que são treinadores e condutores de cães de faro.


Os policiais civis foram formados nos cursos de Cinotecnia e de detecção de substâncias do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Ceará (PMCE), além de terem feito o curso de busca e salvamento do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE). Os agentes também possuem curso de auxiliar veterinário. Com esse curso, eles são habilitados para, em alguma urgência, prestarem os cuidados de primeiros socorros com os cães. “Faz parte da rotina dos cães as operações que chegam a durar cerca de seis horas. Eles contam com um cronograma diário de treinamentos, que se baseia em físico, técnico e de lazer. Além disso, eles contam com acompanhamento veterinário, alimentação balanceada, exames periódicos e cronograma de vacinas em dia. Eles detectam odores e são utilizados como um instrumento nas operações para agirem de forma neutra. A gente aprendeu a ler a informação que o cão passa. Isso garante o sucesso nas apreensões”, disse Ana Fonteles, inspetora da PCCE.


O titular da Denarc, Alisson Gomes, destaca que o núcleo é uma importante ferramenta da Polícia Civil no combate ao tráfico de drogas. “É um grupo treinado, com policiais especializados, atuando com cães adestrados, que contribuem para melhores resultados da Narcóticos”, ressalta. Além dos cursos realizados no Ceará, os policiais civis passaram por treinamentos na Bahia, onde tiveram um estágio na Coordenadoria de Operações Especiais (COE), e, em Goiás, onde participaram do treinamento de condução de cães de faro no canil de Caraíbas. A estrutura do NOC conta com uma sala veterinária, de apoio veterinário, sala administrativa e quatro baias independentes, além de espaço gramado para treino com os cães. Em Sobral e Juazeiro do Norte, a Polícia Civil conta com o apoio de mais dois cães treinados que atuam nas ações que acontecem nessas regiões do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog