quarta-feira, 23 de junho de 2021

APÓS 2 ANOS E MAIS DE 500 MORTOS, CAIU A FICHA DE DJAVAN: "EU NÃO APOIO BOLSONARO"

A história não perdoa, a internet também não. Em 2018, o cantor Djavan deixou seus fãs em estado de choque ao postar em seu Instagram que "Bolsonaro traz esperança para o Brasil por estar disposto a resolver a questão da segurança pública", o que, segundo o artista, é o principal ponto a ser corrigido no país, em janeiro de 2020 a posição do cantor continuava a mesma, embora mais escondido das questões políticas. Já no dia de hoje, com inflação estratosférica, derrubada de ministros, comprovação da suspeição do Moro, protestos monstruosos contra o governo e, principalmente, com mortes por convid-19 rumo aos 600 mil o cantor quebrou o silêncio e rotornou a rede social para negar apoio a Bolsonaro. A inspiração do cantor, provavelmente motivada por Ivete Sangalo e os ex- BBB Juliette Freire e Gil do Vigor com declarações contra o gestor das arminhas, aderiu inesperadamente ao novo modo de pensar no melhor estilo "antes tarde do que nunca". Iniciando a publicação, Djavan diz que “Em 2018, tentaram me associar a esse governo por eu ter dito em entrevista que tinha esperança no futuro do Brasil. O futuro, para mim, pertence ao povo que sempre poderá buscar - nas ruas e nas urnas - as transformações sociais que farão do Brasil um país livre e próspero”. Na mesma publicação o cantor segue dizendo sobre sua posição histórica sobre política, problemas sociais, culturais e raciais, homofobia e xenofobia, chamando inclusive o governo de "errático". A publicação é vista como um oportunismo e sua imagem associada a Bolsonaro ainda está tatuada nos braços dos devotos do presidente. Marcos Mauricio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog