terça-feira, 11 de maio de 2021

Polícia Civil do Ceará prende em São Paulo um dos homens mais procurados do Estado

Dando continuidade às ações de desarticulação de grupos criminosos, por meio das capturas das principais chefias, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) prendeu, nesse domingo (09), um dos homens mais procurados do Estado. Paulo Diego da Silva Araújo, o “Dino”, que figurava na Lista de Recompensas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foi preso em São Paulo. “Dino” estava com mandado de prisão em aberto e é investigado por integrar uma organização criminosa com atuação no narcotráfico, além de arquitetar ações criminosas contra o patrimônio público e privado no Ceará. Os detalhes da ação policial foram apresentados em coletiva de imprensa, na manhã de hoje (10), na sede da SSPDS, em Fortaleza. “Dino” foi capturado em uma residência na cidade de Salto, a 120 quilômetros de distância da capital paulista. O homem foi preso por policiais civis da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da PCCE, que percorreram 2.361 quilômetros para capturá-lo. No momento da abordagem, o homem tentou fugir, porém foi rapidamente contido pelos policiais civis. Com ele, foi apreendido um aparelho celular. Conforme o delegado Klever Farias, titular da Draco, as investigações em torno de “Dino” iniciaram em 2019 quando foi deflagrada a operação “Aditum” – que em latim significa acesso. O trabalho policial é resultado das apurações sobre a atuação de integrantes recém-ingressos no grupo criminoso. “O suspeito inicialmente não era alvo nessa operação, porém com o andamento das investigações foi possível perceber o intenso trabalho dele dentro do grupo criminoso. Identificamos que ele era o responsável por determinar o cometimento de diversos crimes como homicídios e atentados”, explicou o delegado. Paulo Diego da Silva Araújo já responde a nove procedimentos policiais pelos crimes de roubo, roubo de carga, crime contra a fé pública, direção criminosa, furto qualificado, estelionato e por integrar organização criminosa, além de já ter sido condenado por tráfico internacional de drogas. Ele foi incluído na Lista de Recompensas da SSPDS em março deste ano. “Dino” é considerado chefe de uma organização criminosa com atuação em Fortaleza (CE), além de ser partícipe no narcotráfico e de arquitetar ataques a prédios públicos no Ceará. Entre os crimes investigados, em que “Dino” aparece como suspeito, está o caso de um carro-bomba que foi deixado próximo à Assembleia Legislativa em 2016. A recompensa por informações que levassem à localização do suspeito era de R$ 7 mil.



Durante coletiva realizada hoje (10), o secretário da SSPDS, Sandro Caron, ressaltou a estratégia de desarticular os grupos criminosos atuantes no Ceará. “Esse é mais um resultado positivo da estratégia adotada por nós visando enfraquecer esses grupos criminosos. Continuaremos nessas duas linhas que são prender pessoas que exerçam funções de chefia, não importando onde estejam escondidas. Prova disso é que a Polícia Civil já prendeu algumas chefias atuantes no Ceará, que estavam escondidas em oito estados da Federação. Além da descapitalização, provocando a asfixia financeira e, consequentemente, a desidratação e enfraquecimento dos grupos”, explicou o secretário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog