sexta-feira, 25 de junho de 2021

RAFAEL ILHA E MULHER SÃO CONDENADOS POR TRÁFICO INTERNACIONAL DE ARMAS

O cantor do antigo grupo Polegar, Rafael Ilha, foi condenado em primeiro grau há 2 anos e dez meses de prisão por tráfico internacional de armas. A condenação foi mantida pelo TRF-4. A mulher do cantor, Aline Kehz também foi condenada pelo mesmo crime, fato ocorrido em 2014, quando o casal havia comprado armas pesadas calibre 12 e monições no Paraguai e pegos na Ponte da Amizade em Foz do Iguassu - Paraná, em flagrante, porém, ambos podem responder em liberdade. A legação na época era que as armas que estavam em poder da Aline seria para uso próprio e confessaram proprietários dos objetos ilícitos, disse o desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz que relatou o caso. A defesa dos réus representada pelo advogado José Beraldo, justifica que "ambos não foram condenados. A lei processual penal e a constituição é clara quanto à presunção de inocência". e diz que vai recorrer com todos os recursos cabíveis no STF. Além disso, o advogado tenta comprovar que houve prescrição do caso, somando ainda a alegação de que no Paraguai a venda de armas é livre e eles pretendiam legalizar no Brasil. Segundo a alegação da defesa, Rafael é inocente por desconhecer o crime e as armas foram presentes de Aline para ele, diz o defensor. Rafael Ilha fez parte do grupo Polegar na década de 80, em 91 deixou o grupo por se envolver com uso de drogas. Foi preso por assaltos e por roubo de carros para sustentar o vício em drogas. Numa dessas prisões tentou o suicídio engolindo uma bateria de rádio, virou um dos primeiros memes do Brasil com apelido de Rafael "Pilha". Mas, recentemente encontrou-se com a reabilitação e participou de reality-shows, em um deles faturou cerca de R$ 1 milhão de reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog