terça-feira, 29 de junho de 2021

Após fazer plásticas para tentar escapar da Polícia, foragido do Programa de Recompensa é preso pela PCCE em São Paulo

Identidade falsa e diversos procedimentos estéticos no rosto para tentar se desvencilhar das autoridades cearenses. As tentativas para continuar fugindo da Polícia do Ceará não deram certo para Gilderlan Soares Granja (29), o “Condadinho”. Após inúmeras diligências da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), com apoio da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o homem que figura na lista do Programa Estadual de Recompensa foi preso, nessa segunda-feira (28), em São Paulo, por equipes da Delegacia de Narcóticos (Denarc) da PCCE. O alvo é o nono fugitivo incluído no programa a ser localizado. Ele é o segundo, somente este mês, a ser capturado num intervalo de nove dias. Os detalhes da perseguição policial que resultou na prisão de Gilderlan Soares Granja foram apresentados em coletiva de imprensa, na manhã desta terça-feira (29), na sede da SSPDS, em Fortaleza. Além da Denarc e da Coin, os levantamentos policiais também tiveram a colaboração do Departamento de Inteligência Policial (DIP), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil do Estado do Ceará. Incluído no Programa de Recompensas do Governo do Estado desde outubro de 2020, Gilderlan, que também é conhecido por “Condadinho”, é apontado como chefe de uma organização criminosa com atuação no Vale do Jaguaribe. Ele possuía cinco mandados de prisão em aberto e já responde a seis homicídios, roubo, estelionato, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e restrito, além do envolvimento direto em homicídios e tráfico de drogas. Ainda segundo informações policiais, o alvo é partícipe de uma organização criminosa, alinhada a um grupo criminoso de São Paulo que executava pessoas por dinheiro. Uma das mortes que são atribuídas a “Condadinho” é a do subtenente da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Carlos Herbênio Almeida Bezerra, no ano de 2016, no município de Jaguaretama, Ceará. O militar foi alvejado por disparos de arma de fogo na manhã do dia 19 de fevereiro de 2016, enquanto caminhava numa praça do município do Vale do Jaguaribe. Com uma ficha criminal extensa, “Condadinho” se tornou alvo ainda de uma operação intitulada ”Cactus”, deflagrada pela Polícia Civil de São Paulo (PCSP), em 2019, na região de Guarulhos. Na época, 16 pessoas foram presas por cumprimento de mandados de prisão pelo crime de homicídios em troca de dinheiro. No dia da ação policial, Gilderlan não foi localizado. Com isso, de posse dos últimos passos dele na região paulista, os agentes de segurança do Ceará iniciaram um trabalho de inteligência e lograram êxito na sua localização e captura, que ocorreu na tarde de ontem (28), no bairro São Mateus, em São Paulo. Segundo o trabalho investigativo, o suspeito chegou a fazer ainda duas harmonizações faciais, mudanças no queixo e boca, tudo isso para tentar se esconder das autoridades policiais do Ceará.

No momento da abordagem policial, ele estava em posse da planta de uma agência bancária localizada em São Paulo, onde os investigadores acreditam que seria a próxima ação criminosa articulada por ele e pelo bando a qual ele pertence. Durante a captura, foram apreendidos 447 papelotes de cocaína, R$ 2.390,00 em espécie, um carro, duas placas automotivas, um aparelho celular, além de uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em nome de um terceiro. Com isso, ele foi conduzido à delegacia local, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e uso de documento falso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog