quarta-feira, 19 de maio de 2021

Obra de memórias de João Carlos Sampaio é disponibilizada em versão em audiolivro

Nesta sexta-feira, 21 de maio, a partir das 18h, será disponibilizada gratuitamente a versão em audiolivro de “Pó da estrada: Escritos de João Carlos Sampaio”, livro lançado no último mês de abril. O ator, escritor e locutor Daniel Farias e a psicóloga e psicanalista Guacira Cavalcante são as vozes que narram a obra, que reúne textos escritos pelo jornalista, crítico cinematográfico e curador baiano João Carlos Sampaio (1969-2014), além de fazer um resgate poético de sua trajetória profissional e vida pessoal. A publicação, que tem organização e produção de Flávia Santana e Tais Bichara, curadoria de críticas de João Paulo Barreto e Rafael Carvalho, coordenação editorial de Lara Perl e projeto gráfico de Rafa Moo, pode ser adquirida no site da Editora Gris (www.editoragris.com.br), onde também o link no YouTube para o audiolivro, com montagem e mixagem de Napoleão Cunha, poderá ser acessado. Natural de Aratuípe, João Carlos Sampaio permanece como um dos principais nomes da crítica de cinema brasileira. Em 44 anos de vida, atuou pelo fortalecimento e pela visibilidade do cinema nacional e da Bahia, tendo sido um dos fundadores da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), que recebeu o evento de lançamento do livro em seu canal de YouTube (www.youtube.com/abraccine), onde a gravação permanece disponível. Escreveu durante quase 20 anos para o jornal A Tarde, que gentilmente cedeu suas escritas para a publicação, e atuou como curador em festivais como Cine PE e Mostra Cinema Conquista. Integrou comissões de seleção e júris oficiais de eventos como o Festival de Cinema de Gramado e Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, além do júri indicativo do filme brasileiro pré-candidato ao Oscar em 2005. Seus escritos revelam vasto repertório prático e subjetivo, com domínio do assunto, enquanto também se encharcam da beleza de um olhar apaixonado pela vida, pela arte e pela humanidade. “Pó da estrada: Escritos de João Carlos Sampaio” celebra assim a memória deste indivíduo notável e desponta, também, como marca de uma geração da cinematografia baiana e nacional. PÓ DA ESTRADA – O livro contém uma coletânea de críticas com 33 textos – 25 deles foram originalmente publicados no A Tarde e dois, no extinto Bahia Hoje. Há ainda um extraído do livro “Os filmes que sonhamos” (Editora Lume, 2012), outro da Revista Teorema, mais um para catálogo de mostra da Caixa Cultural, outro para o extinto site Viva Viver e dois de seu arquivo pessoal, possivelmente inéditos. Um outro conjunto de escritas, que alcança mais a pessoalidade de João Carlos Sampaio, como suas experiências de infância no interior, suas sensibilidades e a paixão pelo Esporte Clube Vitória, vem de suas intensas publicações no Facebook, de e-mails e de textos que revelam sua poesia intrínseca. Completando o conteúdo, estão contribuições da equipe, que descreve capacitadamente a figura de João, uma linha do tempo biográfica e afetiva, além de um belo relato contribuído pelo cineclubista, crítico de cinema, curador e programador Adolfo Gomes. Das imagens, fotos da infância e da vida adulta se somam a registros originais, feitos pela fotógrafa Hury Ahmadi, em viagem a Aratuípe, a “cidade paraíso”, como alçada no livro, pela fundamental presença na existência de Sampaio. O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. Pó da estrada: Escritos de João Carlos Sampaio Salvador, 2021 | Editora Gris 240 páginas | Formato 18 x 23 cm | Com versão em audiolivro | R$ 65 Sinopse: Uma viagem pela vida e produção do crítico de cinema João Carlos Sampaio (1969- 2014). Composto por uma coletânea de críticas, com curadoria de João Paulo Barreto e Rafael Carvalho, e por um diário do cotidiano que reúne textos resgatados de seu Facebook e outras fontes, organizado por Flávia Santana e Tais Bichara, o livro propõe um percurso costurado por fragmentos que trazem a poesia na sua forma de enxergar a vida, o mundo e o cinema. Entre as imagens de arquivo de um álbum da família de João e as fotografias analógicas realizadas por Hury Ahmadi na estrada entre Aratuípe, sua cidade natal, e Salvador, onde viveu a maior parte de sua vida, encontramos um imaginário narrativo criado por ele em seus textos. Vendas: www.editoragris.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog