domingo, 9 de maio de 2021

Mães da Segurança Pública são parabenizadas e mostram rotina de trabalho e de cuidados com os filhos

Em tempos de Pandemia, a Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP-TO) homenageia às mães contando histórias de desafios entre ser servidora do quadro da Polícia Civil e cumprir a missão de ser mãe. As histórias são representadas por mulheres que estão no cotidiano da Segurança Pública, trabalhando dia a dia para manter um estado seguro. O secretário da pasta, Cristiano Sampaio, parabeniza todas as mães servidoras da SSP-TO e ressalta que mesmo diante da pandemia as mulheres continuam exercendo seu papel. “As mulheres que movem as forças de segurança, especialmente aquelas que são mães, merecem nosso reconhecimento porque mesmo em meio às dificuldades impostas pela pandemia continuam exercendo seu papel com louvor e maestria. Que esse dia seja de alegria junto da família e dos filhos'', parabenizou. A delegada-geral da Polícia Civil, Raimunda Bezerra, ao felicitar pela data, destacou o papel importante de cada uma. “O trabalho que as mães delegadas, policiais civis, escrivãs e agentes têm desempenhado é cuidar dos próprios filhos e, ainda assim, zelar pelos filhos de outras mulheres. Quando acolhemos e protegemos crianças vulneráveis, estamos depositando ali, uma essência maternal, que é proteger uma vida inocente”, destacou. Daniela Almeida é agente de Polícia Civil e para ela, ser mãe é uma conquista, uma realização. “Essa força de ser mãe que levo para o meu trabalho todos os dias, pois, tenho que ser forte e sensível na minha atuação”. Aline Veras é papiloscopista e ser mãe para ela é uma gratidão. “Mesmo com essa pandemia, indo trabalhar todos os dias, nunca deixei meu coração para trás e já chego pensando na família”. A escrivã de Polícia, Márcia Resende, realiza o trabalho de atendimento às crianças vítimas de abuso. Ela conta que a missão de ser mãe e policial traz um grande aprendizado, que é observar o comportamento das crianças, sentir quando elas estão vulneráveis para poder protegê-las enquanto há tempo. Handra Gomes faz parte do administrativo da Polícia Civil, na regional de Guaraí, ela conta que o trabalho que desempenha é parte da engrenagem que roda as atividades das Delegacias. “Mesmo em meio a pandemia e com o desafio de cuidar do lar, sou muito feliz pela minha missão de ser mãe e profissional da Segurança Pública”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog