terça-feira, 25 de maio de 2021

Instituto Ronald McDonald em parceria com o GACC Sul Bahia ampliam conhecimento sobre o câncer infantojuvenil na região

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, hoje, as chances de cura do câncer em crianças e adolescentes são de 64%. Nos países com alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), os índices de cura podem chegar a 80%. Com objetivo mudar esse cenário no país, o Instituto Ronald McDonald, em parceria com o Grupo de Apoio à Criança com Câncer - GACC Sul Bahia, leva o Programa Diagnóstico Precoce, já realizado em mais de 10 estados brasileiros, para as regiões Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia na modalidade online. O projeto tem como objetivo de contribuir com o aumento da identificação precoce da doença em crianças e adolescentes por meio de capacitações de profissionais da Atenção Básica de Saúde, pediatras da rede SUS e privada, além de estudantes de medicina e de enfermagem para que possam desenvolver o olhar especifico para suspeitarem da doença e saberem como encaminhar para o diagnóstico, contribuindo também com a organização da rede de saúde na localidade. Dra Teresa Cristina Fonseca, vice diretora executiva do Grupo destaca que essa é uma grande e importante parceria para a saúde do estado da Bahia: “Por conta do cenário pandêmico em que estamos vivendo, esta é a primeira vez que realizaremos o projeto 100% online. Mas, também é uma oportunidade para que um maior número de profissionais possam participar já que não teremos a limitação geográfica e o projeto será gratuito. Um importante treinamento para os profissionais de saúde do nosso Estado”, afirma. Há 22 anos, o Instituto Ronald McDonald atua com a missão de promover saúde, bem-estar e qualidade de vida para crianças e adolescentes antes, durante e após o tratamento da doença, aumentando as chances de cura do câncer infantojuvenil através de diversos projetos pelo Brasil, como o Diagnóstico Precoce do Câncer Infantojuvenil. “O tempo entre a percepção de sinais e sintomas do câncer e a confirmação do diagnóstico são fundamentais para aumentar as chances de cura da doença. No Brasil, esse intervalo ainda é longo, o que leva muitos pacientes a chegarem ao tratamento já em fase avançada da doença, dificultando as chances de cura e os resultados positivos de tratamento, além do risco de deixar muitas sequelas nos pequenos pacientes. Por isso, com foco em levar conhecimento e formação especializada aos profissionais de saúde, desenvolvemos o Programa Diagnóstico Precoce”, destaca Francisco Neves, Superintendente do Instituto Ronald McDonald. Acesse: www.institutoronald.org.br/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog