segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

FALTA DE POLÍTICAS DE DESCARTE DE MÁSCARAS NO BRASIL PODE PERPETUAR PANDEMIA

No Brasil fala-se pouco, ou quase nada sobre o descartes da máscaras que protegem contra a propagação do coronavírus. Ou seja a solução, pode virar um problema a curto prazo. Em Seul na Coreia do Norte, onde o usos de máscaras é uma tradição, assim também como no Japão, as máscaras são incineradas, por estarem contaminadas, e tratados como problema ambiental ou lixo hospitalar.
Em toda a Coreia do Sul foram registrados 43.484 casos e 587 óbitos, se comparar com apenas uma cidade do Brasil, no exemplo de Itabuna na Bahia com apenas 280 mil habitantes foram registrados 352 mortes, ou seja quase a quantidade de mortes de todo o país asiático. O MS continua calado e existe a desconfiança que a falta de ação para eliminar as máscaras altamente contaminadas pode ser responsável pela segunda onda de evolução do Covid-19 e também pode ser fator crucial em uma terceira onda. Num país onde a ignorância é grande atém mesmo quanto a vacinação em massa, as coisas que já são ruins tendem a piorar.
ALGUMAS DICAS - COMO DESCARTAR AS MÁSCARAS USADAS
- Após utilizados, não devem ser colocados diretamente na lixeira, mas embalados em saco plástico, e também não devem ser misturados com materiais recicláveis.
- Não colocar nas lixeiras das ruas, pois deixam o material potencialmente contaminado exposto aos catadores de resíduos sólidos.
- Após descartar não esqueça de lavar as mãos com água corrente e sabonete
Marcos Mauricio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog