segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Em Porto Nacional, Polícia Civil recupera objetos furtados e prende mulher por receptação

Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins
Na manhã desta segunda-feira, 26, uma força-tarefa, realizada por policiais Civis da 6ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Nacional, (6ª DRPC), comandados pelo delegado Fabrício Piassi Costa, resultou na recuperação de vários objetos que haviam sido furtados de residências de Porto Nacional nos últimos dias e na prisão de uma mulher, de 19 anos, pelo crime de receptação. Conforme o Delegado, policiais civis da 71ª Delegacia de Polícia de Porto Nacional, com o auxílio de agentes de polícia da 70ª Delegacia e também da Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (DEIC) de Porto Nacional, deram cumprimento a mandado de busca e apreensão domiciliar em uma residência localizada no setor Vila Nova daquele município, local em que recuperaram um aparelho televisor furtado, além de terem apreendido uma arma de pressão, uma balança de precisão e outros objetos suspeitos de serem produtos de crimes. As investigações tiveram início quando um casal de idosos registrou a ocorrência do furto de dois televisores, ocorridos nos meses de julho e setembro de 2020, ambos no período noturno, na residência em que moram em Porto Nacional. Após inúmeras diligências investigativas, descobriu-se que os televisores subtraídos teriam sido trocados por drogas em um ponto de venda de drogas da região, motivo pelo qual a autoridade policial representou junto ao Poder judiciário pela expedição de mandado de busca e apreensão domiciliar. Em razão da localização dos citados objetos na residência, uma mulher de 19 anos, que reside no local foi conduzida pelos policiais a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Porto Nacional, onde foi autuada em flagrante pelo crime de receptação, previsto no art. 180, caput, do CPB. Na ocasião, a mulher recolheu aos cofres públicos, a quantia arbitrada como fiança pela autoridade policial e, desse modo, obteve o direito de responder ao processo em liberdade, conforme preconiza a legislação penal vigente. Com o aprofundamento das investigações, os policiais civis descobriram que a pessoa suspeita de usar a residência como ponto de venda de drogas é conivente da mulher autuada, e tem passagens pela polícia por roubo e receptação, sendo que atualmente encontra-se em coma no Hospital Geral de Palmas, uma vez que foi vítima de disparos de armas de fogo, fato ocorrido em Porto Nacional no último sábado, dia 24.
Para o delegado Fabrício Piassi, a ação demonstra o comprometimento da Polícia Civil em combater a criminalidade e identificar as pessoas envolvidas em delitos, trazendo-as a Justiça para que respondam por seus crimes. “Trata-se de mais uma importante ação para combater a prática de crimes contra o patrimônio e o tráfico de drogas no município de Porto Nacional, de maneira a tornar o município mais seguro e trazer tranquilidade à população”, ressaltou o Delegado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog