sábado, 1 de agosto de 2020

ARAS CRITICA LAVA-JATO E PROVOCA RACHA NA PGR

Aras foto: Adriano Machado

Cobrado por colegas em reunião do Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF) por críticas à força-tarefa da operação Lava Jato, o procurador-geral da República, Augusto Aras, decidiu partir para o ataque e acusou subprocuradores de lhe fazerem "oposição sistemática" ao plantar "fake news" sobre ele e seus familiares à imprensa.
Uma reunião do Conselho Superior - principal órgão administrativo da instituição-- na última sexta-feira, 31, de julho tornou-se uma verdadeira "lavagem de roupas sujas", como se diz no popular.O encontro pautado para discutir o orçamento do MPF para o ano de 2021 descambou para um racha entre grupos de apoio e rejeição ao titular do PGR, Augusto Aras, críticas à atuação da força-tarefa da Lava Jato, fez ao longo da semana, inlcusive disse que o grupo manteria informações que não constam dos sistemas do MPF e que é uma "caixa de segredos".
O subprocurador-geral da República Nicolao Dino lendo uma carta subscrita por outros três colegas do conselho, disse que as críticas do procurador-geral sobre "correção de rumos" do MPF não constrói e acaba por gerar perplexidade por ter "graves afirmações".
"Um Ministério Público desacreditado, instável e enfraquecido apenas atende aos interesses daqueles que se posicionam à margem da lei", completou.
Num racha entre os pares, o grupo de procuradores se dividiu entre Dino e Aras, este último constava na lista tríplice da PGR, mas foi rejeitado pelo presidente Bolsonaro. Marcos Maurico, com informações o Terra, e portal G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog