sexta-feira, 12 de junho de 2020

Justiça Federal condena Eike Batista a 10 anos e 11 meses de prisão


Uma vez considerado o homem mais rico do Brasil, o empresário Eike Batista foi condenado pela Justiça Federal do Rio de Janeiro a 10 anos e 11 meses de prisão em regime semiaberto na manhã desta quinta (11).
Eike teria manipulado informações de mercado na venda de ações da OGX sua empresa do ramo petroleiro. A decisão foi da juíza Rosália Monteiro Filgueira. Também foram condenados o ex-presidente da OGX, Paulo Mendonça e o ex-diretor da petroleira Marcelo Torres.
Na sentença a juíza justifica a condenação de Eike "à estimativa de bilhões de barris de petróleo potencialmente extraível em poços, ainda em fase de perfuração (...) de áreas do pré-sal localizadas na Bacia de Campos e de Santos". Essas áreas, que pertenciam à época à OGX "foram, posteriormente, devolvidas à ANP, sem produzir sequer uma gota de óleo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog