quarta-feira, 15 de abril de 2020

Bebida alcóolica deve ser restringida durante quarentena, afirma OMS


A Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que os governos deveriam limitar a venda de bebidas alcoólicas durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com a entidade, o álcool reduz a imunidade e o consumo excessivo na quarentena pode prejudicar a saúde física e mental. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.
A seção europeia da OMS também disse que as bebidas não protegem contra a Covid-19. Recentemente, o presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, recomendou vodka. “Medo e desinformação geraram um mito perigoso de que bebidas com alto teor alcóolico podem matar o coronavírus. Não matam”, afirma o comunicado da OMS.
Ainda de acordo com a entidade, as bebidas, ao reduzirem a imunidade, podem elevar os riscos de doenças em geral. “Por isso, as pessoas devem minimizar o consumo de álcool particularmente durante a pandemia”. A OMS também diz que regulações já existentes, como idade mínima e proibição de publicidade, deveriam ser elevadas e reforçadas durante a pandemia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog