domingo, 22 de dezembro de 2019

Justificando rejeição de contas: Prefeito de Itapé diz que seguir exigências do TCM é criar colapso na saúde, educação e coleta de lixo



O Prefeito de Itapé, Naéliton Rosa Pinto, emitiu nota esta semana, buscando esclarecer a população sobre a decisão dos Conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios – TCM, em rejeitar as contas do município relativas ao exercício de 2018, sob sua responsabilidade.
O Prefeito afirmou que teve coragem em manter os mais de cem empregos e não fechar duas escolas e dois postos de saúde, além de uma creche. “Somente através de atitudes drásticas como destacadas, conseguiríamos atender à exigência do Tribunal de Contas e consequentemente criar um colapso na saúde, na educação, na limpeza pública de nossa cidade e várias outras condições.”, disse o prefeito em nota.
Na verdade, segundo o próprio Tribunal de Constas dos Municípios, a prefeitura de Itapé empregou no governo de Naéliton Rosa Pinto, cerca de 180 funcionários sem concurso, ou seja, temporários e hoje a folha tem 713 pessoas, o que consome uma receita de R$ 1.249. 431,80 , com uma receita mensal líquida de R$ 1.629.104,76. Os maiores salários pagos são do prefeito Naéliton Rosa Pinto, R$ 15. 342,00 : Do vice Junior Borges, R$ 7.700,00 e dos secretários municipais R$ 4. 475,00 . A prefeitura também gastou com diárias para funcionários, prefeito e secretários este ano de 2019, sem contar o mês de dezembro aproximadamente 70 mil .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog