domingo, 8 de dezembro de 2019

Exame confirma que corpo achado na Bahia é de bebê morto pelo pai




A Polícia Civil do Distrito Federal confirmou, por exames de DNA, que o corpo encontrado na última quinta-feira (5) em Palmeiras, na região da Chapada Diamantina, é do menino Bernardo, de 1 ano e 11 meses, que estava desaparecido desde o dia 29 de novembro. Segundo a polícia, o crime foi premeditado. O pai do menino, Paulo Roberto de Caldas Osório, 45, confessou que sequestrou e matou a criança, e depois jogou o corpo em uma rodovia.
Ele foi preso na última quarta-feira (4) na região de Alagoinha e deve responder por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Osório já havia sido preso em 1992 e ficou dez anos na ala psiquiátrica do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. Foi solto após cumprir sua pena. Bernardo era fruto de um relacionamento de Osório com a advogada Tatiana da Silva, 30.
Os dois foram casados por três anos e se separaram assim que a criança nasceu. A mãe de Bernardo disse ao UOL que tinha esperança de encontrar o filho com vida. Em 1992, Osório foi preso por matar a própria mãe. Aos policiais, ele disse que a mãe chegou em casa após uma caminhada no parque e que ele a confundiu com um ladrão, e a golpeou com uma faca. Depois, enforcou-a com uma corda e ateou fogo ao corpo. O delegado disse acreditar que Osório seja psicopata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog