segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Polícia Civil prende dona e funcionário de lava-jato por crime ambiental em Campo Grande




Campo Grande (MS): A Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista – Decat autuou a proprietária de um lava-jato e estacionamento de veículos, bem como seu funcionário, por armazenamento proibido de combustíveis, poluição do solo e falta de licença ambiental para exercício de atividade potencialmente poluidora. A ação ocorreu no dia 11, na Av. Duque de Caxias, em Campo Grande.

Com auxílio da Polícia Militar Ambiental – PMA, os policiais executaram a prisão em flagrante dos autores, tendo em vista que durante fiscalização no estabelecimento (misto de lava jato, borracharia e estacionamento para veículos) foram encontrados 21 galões de vinte litros com óleo diesel, 3 galões de vinte litros com gasolina e 2 galões de cinco litros também de gasolina, além de mais 9 galões vazios.
Os galões estavam ocultos sob uma lona e espuma de colchão, rente ao muro, nos fundos do estabelecimento.
Durante a vistoria foi possível constatar ainda que a atividade de lava-jato causara poluição do solo, contaminando com uma mistura de água e combustível, resultante das lavagens dos caminhões tanque, cuja substância, uma vez absorvida pelo solo, penetra o lençol freático.
A Perícia foi acionada e procedeu aos exames objetivando a materialização dos fatos.
Diante das infrações contra o meio ambiente, os dois investigados receberam voz de prisão e foram conduzidos à Decat, onde foram autuados em flagrante delito pelo disposto na lei de crimes ambientais, bem como foi emitida multa pela PMA.
Publicado por: Carlos Eduardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog