sábado, 21 de setembro de 2019

III Feira Popular de Produtos Regionais acontece dia 28 na Tenda

No último sábado do mês de setembro (28), a partir das 18 horas, acontece em frente à Tenda Teatro Popular de Ilhéus a terceira edição da Feirinha Popular de Produtos Regionais. O evento, que teve suas duas primeiras edições em março e em junho deste ano, recebe pequenos empreendedores ilheenses e regionais que expõem seus trabalhos de artesanato, culinária e produtos naturais em meio a intervenções artísticas e culturais. Nesta edição o evento desfechará com a apresentação do espetáculo “Teodorico Majestade”.

A feirinha, que visa nesta edição tem o tema “Boas-vindas à Primavera!”, contará com a presença de vinte expositores, sendo doze marcas de artesanato (bijouterias, pinturas, acessório e decoração), seis de culinária (salgados e doces, opções veganas e tradicionais) e duas de cosméticos naturais. As atrações artísticas ficarão por conta da música de Cabeça Isidoro, das performances do Coletivo ArtDrag Sul-BA, e ainda de apresentações de cordéis com Franklin Costa, Gilton Thomáz e Gilberto Morais. Ao longo do evento ocorrerá ainda o “Troca-troca”, um balcão de trocas espontâneas onde qualquer pessoa pode deixar coisas em bom estado de conservação que não lhe sirvam mais e pegar para si itens de seu interesse. O evento é gratuito e tem classificação livre.
No encerramento da noite, às 20 horas, será exibido o aclamado espetáculo “Teodorico Majestade: as últimas horas de um prefeito”. Após ter sido apresentado na Alemanha em julho deste ano durante o Festival Internacional de Teatro de Frankfurt, o grupo retorna ao lar e reapresenta a montagem na área externa da Tenda, para todo o público. Com classificação indicativa de 14 anos e no formato “pague quanto quiser”, a obra traz novos elementos de cena e conta agora com um quarteto musical que acompanha o espetáculo ao vivo. A obra é uma sátira política em formato de cordel, construindo um protesto bem-humorado que mostra o lado ridículo dos bastidores da política corrupta e que, ao mesmo tempo, conclama o povo a exercer seus direitos de cidadão.

Em cartaz há quase 13 anos, a montagem surgiu como um posicionamento do Teatro Popular de Ilhéus diante dos escândalos ocorridos na cidade. No ano seguinte, a repercussão da peça contribuiu para a mobilização da população ilheense contra o então prefeito Valderico Reis, tendo histórica importância na cassação de seu mandato. Inspirada na literatura de cordel, na xilogravura e no cancioneiro nordestino, a peça narra o drama do prefeito da fictícia Ilha Bela, acuado em seu gabinete, cercado pela população revoltada com suas trapaças. Boca-suja e beberrão, o alcaide se vê abandonado pelos seus comparsas e, num ato de desespero para se manter no poder, tenta negociar com o povo, que pede sua cassação imediata. O espetáculo tem texto e direção de Romualdo Lisboa e conta com Ely Izidro no papel do prefeito “Teodorico Majestade”; Takaro Vítor como “Malote”; Tânia Barbosa como “Maria Antônia das Armas; Aldenor Garcia como “Gersinaldo Quina”; e Cabeça Isidoro como o “Cantador”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog