sábado, 27 de julho de 2019

Defesa Civil garante recursos para barragem de José Boiteux

Foto: Flávio Vieira Júnior/Defesa Civ

O Governo do Estado divulgou a aprovação do repasse de R$ 6 milhões para o início dos trabalhos de recuperação da barragem de José Boiteux e a continuidade dos projetos de contenção de cheias em todo o Vale do Rio Itajaí. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 25, pelo chefe da Defesa Civil em reunião na Associação Comercial e Industrial de Blumenau (ACIB). A operação da estrutura em José Boiteux, que é a maior barragem de prevenção de cheias do Brasil, representa a redução de cerca de dois metros de nível de água na região de Blumenau, protegendo aproximadamente 1,5 milhão de pessoas."Desde o início desta administração, a determinação do Governador Carlos Moisés é normalizar a operação de José Boiteux", comentou João Batista. Segundo ele, as conversas iniciaram em duas frentes: a primeira com os indígenas que residem no entorno da barragem e, a segunda, com o Governo Federal, na busca dos recursos necessários para a operação.
Em relação às comunidades indígenas, os encontros foram acompanhados por representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério Público Federal (MPF). O principal compromisso firmado foi a efetivação do estudo de impacto socioambiental com o custeio, por parte do Estado, do trabalho que vai apontar todas as necessidades da região. "Mostramos à comunidade que nosso objetivo era solucionar a situação definitivamente", destacou Batista.
Antes mesmo do início do estudo, a Defesa Civil de Santa Catarina realizou o cadastramento de todas as comunidades para apontar quantas famílias podem ser afetadas durante a operação. "Sabemos que algumas famílias ficam isoladas e vamos atender todas elas nos moldes das ações de proteção e defesa civil", reforçou o chefe da pasta.


Batista divulgou que as tratativas com o Governo Federal avançaram e, nesta semana, ocorreu a aprovação para o repasse. "Na conversa em Brasília, fomos informados que Santa Catarina receberá este ano R$ 6 milhões e o restante dos recursos a partir de 2020. Logo que o capital estiver disponível, vamos iniciar as obras necessárias", disse.
Atualmente, a operação da Barragem é possível de forma emergencial com a utilização de uma bomba hidráulica externa. Para mitigação de cheias, os projetos seguem o rito normal. O plano para construção de barragem no município de Botuverá foi colocada no Plano Nacional de Recursos Hídricos - de Mirim Doce, Petrolândia e Trombudo Central estão encaminhados na negociação com a União, da mesma forma que as estruturas projetadas para Pouso Redondo, Agrolândia e os melhoramentos fluviais em toda a calha do Rio Itajaí-Açú.
O evento foi importante para esclarecer dúvidas sobre projetos de contenção de cheias e foi considerado positivo pelo presidente da ACIB, Avelino Lombardi, que colocou a entidade à disposição. "Estamos recebendo o chefe da Defesa Civil e isso mostra o interesse e a boa vontade. Ele trouxe boas notícias, principalmente neste tema das enchentes da região, algo que muito nos interessa".
Informações adicionais para a imprensa
Flávio Vieira Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog