sexta-feira, 19 de julho de 2019

Como ficaria nosso planeta no FaceApp?

Olá! Tudo bem?
Dias atrás, não resisti ao que estava bombando nas redes sociais e fiz a minha versão idosa e ainda ativista do Greenpeace. Olha só:
Quando me vi, fiquei imaginando como seria o Brasil onde essa Thaís vai viver. Como estarão nossas florestas? Teremos barrado o desmatamento na Amazônia? E nossos oceanos? Estudos calculavam que em 2050 haveria mais plástico nos mares do que peixes. Espero que tenhamos conseguido evitar essa tragédia!
No presente de 2019, eu trabalho no Greenpeace para impedir que empresas explorem petróleo perto dos Corais da Amazônia e em outras regiões sensíveis. Será que meus netos terão orgulho do que fizemos? Quero que a geração deles seja menos dependente do petróleo e usufrua fontes de energia limpas, como a solar e a eólica.
Se isso tiver acontecido, tomara que tenha sido junto com muitas medidas para evitar a crise climática que se aproxima. Quero me aposentar num planeta que não tenha superaquecido e que não esteja enfrentando ondas de eventos climáticos.
E espero que, quando eu tiver muitas rugas e minha cabeça estiver tomada de cabelos brancos, eu encontre brasileiros que trabalham como eu para defender o meio ambiente e que, juntos, estejamos seguros e sejamos respeitados.
Olhar para o futuro nos faz pensar em nosso presente também. E hoje, trabalhando no Greenpeace sei que posso atuar nas causas em que acredito, denunciando as ameaças ao meio ambiente e promovendo as iniciativas que podem garantir um futuro seguro para as gerações que virão depois de mim.
Se você quer chegar nesse futuro em que o meio ambiente é respeitado e está a salvo, faça parte do Greenpeace. Para continuar trabalhando com independência e qualidade, dependemos da doação de pessoas como você. Clique aqui para doar.
 
 Thais Herrero
Greenpeace Brasil




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog