segunda-feira, 10 de junho de 2019

Presidente da FAPERN defende continuidade de programas de pós-graduação do Norde


Mônica Costa - ASSECOM/FAPERN - “Os programas de pós-graduação com nota 3 ou 4 instalados no Nordeste nos últimos anos não podem ser avaliados da mesma forma que outros instalados em outras regiões já beneficiadas historicamente pelos governos brasileiros.” Com essa afirmação, o presidente da FAPERN, Gilton Sampaio de Souza, deu o tom de sua preocupação com os cortes nas bolsas de mestrado e doutorado, recentemente anunciado pelo governo federal.
A exposição ocorreu no Fórum do Conselho Nacional de Fundações de Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), realizado de 5 a 7 de junho, em João Pessoa (PB).
O governador da Paraíba, João Azevedo Lins Filho, presente à solenidade de abertura, acrescentou que tem dado atenção especial à educação e à ciência e tecnologia que, segundo ele, têm que ser tratada como sistema sério e integrado. “Consideramos a educação desde a básica até os níveis mais altos de pós-graduação e a Paraíba tem ido além e feito investimentos constantes que a elevaram à nona posição no ranking de competitividade dos estados e à primeira colocação na região Nordeste. Nosso Estado tem de manter os investimentos e buscar atrair novos investidores”, pontuou de forma estratégica.
O evento foi organizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) e reuniu representes das FAPs, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), agências nacionais de fomento, organismos internacionais, autoridades estaduais e imprensa.
(A assessora de imprensa participou do evento em João Pessoa, a convite do portal Nossa Ciência)
Para saber mais leia:
Nossa Ciência e Confap

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog