domingo, 24 de março de 2019

SSPDS e vinculadas participam de evento sobre a integração nacional de órgãos de segurança


Representantes da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) e de três vinculadas – Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros – participaram por dois dias, nessa quinta (21) e sexta-feira (22), do evento Doutrina Nacional de Atuação Integrada de Segurança Pública (DNAISP), promovido pela Secretaria de Operações Integradas (SOI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em Brasília. O objetivo da iniciativa, que ocorreu a nível nacional, é construir uma conduta dos órgãos de segurança e alinhar metodologias voltadas para a integração entre as forças.
Pelo Ceará, participaram a coordenadora da Coordenadoria de Planejamento Integrado Operacional (Copol) da SSPDS, delegada Adriana Arruda; o também delegado Lúcio Torres, assessor especial da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE); o coronel José Nildson, coordenador operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE); e o coronel George Stephenson, coordenador da Coordenadoria Geral de Operações (CGO) da Polícia Militar do Ceará (PMCE).



Além das forças de segurança de cada Estado da Federação, também estiveram presentes os representantes de outros órgãos vinculados ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), como a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Departamento Penitenciário Nacional (Depen).
“Todas essas pessoas se reuniram em grupos de trabalhos, com o objetivo de trocar experiências sobre os seus respectivos estados na área de segurança publica, para se criar uma padronização em situações de uma necessidade atuação integrada”, ressaltou a coordenadora da Copol, Adriana Arruda.
Durante o encontro, o gabinete de crise montado pela SSPDS durante os atos criminosos realizados no Estado em janeiro último, que contou a participação de órgãos estaduais e federais, foi um exemplo exitoso de parceria entre instituições em prol de um único objetivo. “A essência da iniciativa é que os órgãos não atuem separadamente, embora cada um trabalhe dentro de suas especificidades. Então debatemos como e quando será aplicada essa doutrina, além da forma como será construído esse grupo de atuação”, finalizou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog