segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Polícia Civil prende autor do estupro e aliciamento de filhas de 8 e 11 anos 28/01/2019 - 12:03 CARLOS EDUARDO ORÁCIO CAMPO GRANDE (MS): A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – DEPCA, prendeu na manhã desta segunda-feira (28) um pai, de 31 anos, suspeito do estupro de suas filhas, com idades de 8 e 9 anos. O autor também é acusado de obrigar seus filhos, de 11 e 15 anos de idade, a fazerem sexo com as meninas. À Polícia, a mãe das meninas relatou que é casada há doze anos com o autor – com quem tem as duas filhas em comum – e que, com o casal, ainda reside um filho, apenas dela, de 11 anos. No dia 13 de janeiro, sua sobrinha teria questionado o fato de seu marido já ter abusado de uma das meninas. Na ocasião, ela teria se assustado com a pergunta, e negou, alegando que sempre perguntou a seus filhos se alguma vez alguém mexeu com eles, os quais sempre negaram. A adolescente ainda alegou que a menina teria dito que há um ano o padrasto teria mandado seus irmãos abusarem dela e que, ao terminarem, o mesmo teria abusado dela. Após o relato da jovem, a mãe das meninas questionou sua filha sobre os abusos, a qual afirmou ter ocorrido por duas vezes, sendo que em outra oportunidade o autor teria mandado que a menina sentasse em seu colo – sobre seu órgão genital – dizendo que mataria sua mãe caso a criança não o obedecesse. A mãe descreve que conversou com a filha de 8 anos a qual confessou que o pai já passou a mão em seu órgão genital. Posteriormente ela entrou em contato com o adolescente de 15 anos que confessou ter cometido o abuso de sua irmã – sob ameaça do pai, bem como alegou que também foi abusado pelo mesmo. A investigação aponta que todas as vítimas foram unânimes durante o relato à comunicante – mãe das crianças – que tinham medo do investigado, o qual ameaçava de matar a comunicante caso eles não o obedecesse, e por isso não relataram os abusos. Na ocasião, o jovem de 11 e as duas meninas – de 8 e 9 anos, foram apresentados a DPCA, onde foi expedido Requisição de Exame de Corpo de Delito das vítimas, e passaram por atendimento no Setor Psicossocial. A mãe das crianças alega que não apresentou o documento de identificação de seus filhos, pois saiu escondida de casa, onde o autor ainda mora. O Inquérito Policial já foi instaurado e autor encontra-se preso.

CAMPO GRANDE (MS): A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – DEPCA, prendeu na manhã desta segunda-feira (28) um pai, de 31 anos, suspeito do estupro de suas filhas, com idades de 8 e 9 anos. O autor também é acusado de obrigar seus filhos, de 11 e 15 anos de idade, a fazerem sexo com as meninas.
À Polícia, a mãe das meninas relatou que é casada há doze anos com o autor – com quem tem as duas filhas em comum – e que, com o casal, ainda reside um filho, apenas dela, de 11 anos. No dia 13 de janeiro, sua sobrinha teria questionado o fato de seu marido já ter abusado de uma das meninas. Na ocasião, ela teria se assustado com a pergunta, e negou, alegando que sempre perguntou a seus filhos se alguma vez alguém mexeu com eles, os quais sempre negaram.

A adolescente ainda alegou que a menina teria dito que há um ano o padrasto teria mandado seus irmãos abusarem dela e que, ao terminarem, o mesmo teria abusado dela.

Após o relato da jovem, a mãe das meninas questionou sua filha sobre os abusos, a qual afirmou ter ocorrido por duas vezes, sendo que em outra oportunidade o autor teria mandado que a menina sentasse em seu colo – sobre seu órgão genital – dizendo que mataria sua mãe caso a criança não o obedecesse.

A mãe descreve que conversou com a filha de 8 anos a qual confessou que o pai já passou a mão em seu órgão genital. Posteriormente ela entrou em contato com o adolescente de 15 anos que confessou ter cometido o abuso de sua irmã – sob ameaça do pai, bem como alegou que também foi abusado pelo mesmo.

A investigação aponta que todas as vítimas foram unânimes durante o relato à comunicante – mãe das crianças – que tinham medo do investigado, o qual ameaçava de matar a comunicante caso eles não o obedecesse, e por isso não relataram os abusos.

Na ocasião, o jovem de 11 e as duas meninas – de 8 e 9 anos, foram apresentados a DPCA, onde foi expedido Requisição de Exame de Corpo de Delito das vítimas, e passaram por atendimento no Setor Psicossocial. A mãe das crianças alega que não apresentou o documento de identificação de seus filhos, pois saiu escondida de casa, onde o autor ainda mora.

O Inquérito Policial já foi instaurado e autor encontra-se preso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog