quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Apenas educação não combate desigualdade social

Pesquisadores levantaram estudo sobre a desigualdade socioeconômica no país e fizeram um questionamento: é possível reduzir a injustiça com a educação? A resposta é sim. Mas ao contrário do que se pensa, o resultado não é percebido de imediato. Se a partir de 1994, ano do Plano Real, houvesse um sistema educacional "perfeito" para todos, a desigualdade no Brasil seria apenas 2% menor do que é hoje.
Sistema educacional perfeito é aquele em que todas as crianças e adolescentes estão matriculadas regularmente, não evadem da escola e após se formar no conseguem emprego. Conforme o IBGE, o Índice Gini de 2017 no Brasil, responsável por medir a desigualdade a partir da renda foi de 0,549. O indicador varia de zero a um, quanto mais próximo de zero, mais perto de uma situação ideal de igualdade.
Diante do grande desafio há diversas outras ações a serem pensadas. Para combater a desigualdade e a pobreza não basta investir apenas em educação, dizem especialistas, é necessário investimento em um conjunto de fatores socioeconômicos e principalmente uma mudança no sistema tributário, para que os mais ricos contribuam à altura das rendas altamente concentradas. (SBBA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog