quinta-feira, 24 de maio de 2018

Polícia Civil apreende armas de fogo ilegais durante investigação em Breves


A Polícia Civil, por meio da Delegacia e da Superintendência Regional do Marajó Ocidental, apreenderam, nesta quarta-feira (23), durante operação, em Breves, no Marajó, três espingardas ilegais em uma casa, no município. De calibres 16, 20 e 28, as espingardas foram encontradas no quarto de um imóvel, cujo proprietário foi localizado e conduzido para ser interrogado na Delegacia. Segundo o delegado Diego Máximo, a apreensão foi realizada em uma vila próxima da cidade durante investigações que apontaram indícios do crime de posse ilegal de arma de fogo no local.
Assim, durante revista na casa, a equipe de policiais civis efetuou a apreensão das três espingardas. Da mesma forma, o dono da casa, onde estavam as armas, foi conduzido para prestar esclarecimentos e depois foi liberado. "Ele informou que é dono da casa, mas que quem mora no local é seu filho", explica o delegado. Assim, o delegado instaurou inquérito para apurar a propriedade das armas e qual seria o objetivo do uso delas. Essa ação faz parte de uma série de outras ações de prevenção do crime realizadas pela Polícia Civil na região de Breves.

ORIENTAÇÕES No último dia 11, a equipe da Polícia Civil visitou comunidades da região do rio Aranaí, na zona rural de Breves para prestar orientações preventivas à comunidade sobre crimes de ameaça, esbulho possessório (invasão de propriedade privada), extração ilegal de madeira, posse ilegal de arma, prostituição infantil e roubo a embarcações. Na ocasião, foram realizadas conciliações entre os donos de terra e a população ribeirinha.

Serrarias foram inspecionadas e algumas casas e barcos foram revistados. As lideranças das comunidades também foram ouvidas com relação a demandas específicas que necessitam de intervenção da Polícia Civil. Na oportunidade, foi feita a divulgação do serviço telefônico Disque-Denúncia que atende no número 181 para recepção de denúncias de crimes de forma sigilosa e segura, sem identificação do denunciante.
walrimar 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog