segunda-feira, 28 de maio de 2018

Jeff Bezos planeja fazer da Lua uma base industrial para salvar a Terra


Elon Musk, CEO da SpaceX, tem atraído os holofotes quando o assunto é a exploração espacial contemporânea. Mas Jeff Bezos, CEO da Amazon, também está no páreo e na última sexta-feira (25), o homem mais rico do mundo deu mais detalhes sobre os planos da sua agência espacial Blue Origin durante a Conferência Internacional de Desenvolvimento Espacial, em Los Angeles. Da mesma forma que a SpaceX, a companhia de Bezos já conseguiu o feito de recuperar um foguete, o New Shepard, após o mesmo ser lançado no espaço. Agora, Bezos mira na Lua - literalmente - para seu próximo projeto. O empresário falou sobre seus planos de fazer do nosso satélite natural um centro para indústria pesada, algo que em sua visão ajudaria a manter os recursos naturais na Terra. As informações são do site TechCrunch.
"Em um futuro não tão distante, eu estou falando aqui de décadas, talvez 100 anos, começará a ser mais fácil fazer no espaço muitas coisas que nós atualmente fazemos na Terra, porque nós teremos tanta energia", disse Bezos durante a conferência. "Nós teremos de deixar este planeta. Nós vamos deixá-lo e isso fará dele um planeta melhor", completou. Para ele, a Lua tem as condições ideais para esse tipo de projeto.
Uma parceria público-privada entre a Blue Origin e a NASA já foi proposta. A parceria visa criar uma sonda lunar para testar as possibilidades de fabricação e habitação lunar. Ela seria capaz de transportar cinco toneladas de carga para a superfície da Lua.

Recuperando foguetes
Se tornar a Lua uma base industrial soa futurístico demais, Bezos também detalhou planos para um horizonte mais próximo. A Blue Origin vem desenvolvendo nos últimos cinco anos um novo foguete, o New Glenn. O veículo terá um estágio reutilizável enquanto o segundo será descartável. Informações do site IBT reportam que a companhia já adquiriu uma base para pousar o primeiro estágio do novo foguete, algo que seria semelhante a plataforma móvel que a SpaceX possui para recuperar os Falcon 9 que pousam em meio ao oceano.
Uma das grandes vantagens de foguetes reutilizáveis diz respeito a sua economia. Ao recuperá-los, Musk e Bezos conseguem poupar milhares de dólares, uma vez que não precisam construir do zero novos foguetes. De acordo com Bezos, o New Glenn teria uma vida útil para 100 lançamentos.
Investir em tecnologia espacial requer investimentos substanciais de seus visionários. Dada às economias de Bezos e ações da Amazon, a Blue Origin parece ter um futuro garantido nas ambições turísticas espaciais de Bezos. O empresário pretende levar humanos ao espaço em um serviço turístico praticamente exclusivo dado o valor de cada bilhete - US$ 300 mil.
No ano passado, o CEO da Amazon revelou que a cada ano venderá cerca de US$ 1 bilhão em ações da varejista online para acelerar o seu projeto com a agência espacial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog