sábado, 26 de maio de 2018

Elon Musk é comparado a Trump ao propor projeto para avaliar imprensa


O CEO da SpaceX, Tesla, The Boring Company e tantos outros projetos que o próprio afirma estarem por vir, Elon Musk, comprou uma briga com a imprensa que tem dado o que falar nesta semana. Musk quer lançar um site que se propõe a usar a opinião do público para pontuar a credibilidade de jornalistas, editores e jornais.
Não é a primeira vez que o empresário critica a imprensa. A relação, digamos, difícil com o setor começou há cerca de dois anos com a cobertura do primeiro acidente fatal envolvendo um Model S enquanto o mesmo estava com o Autopilot ligado. Mais recentemente, Musk disparou contra a The Economist, que publicou reportagem onde citava estimativas de que a Tesla precisaria levantar adicionais US$ 2,5 bilhões em financiamento neste ano para entregar o Model 3. Na ocasião, o CEO ironizou a publicação: "A The Economist costumava ser chata, mas inteligente com uma sagacidade seca perversa. Agora é apenas chata".
Elon repete postura de Trump, diz biógrafa de Musk
Musk usou sua conta no Twitter para cativar a atenção e apoio de seus quase 22 milhões de seguidores: "Vou criar um site onde o público possa avaliar a verdade básica de qualquer artigo e acompanhar a pontuação de credibilidade ao longo do tempo de cada jornalista, editor e publicação. Penso em chamá-lo de Pravda". A proposta de Musk veio em resposta a links para posts do blog Electrek, que criticou a recente cobertura de acidentes e os preços praticados pela Tesla.
Em sua conta pessoal, Musk segue dizendo que jornalistas são movidos por pressão constante para gerar cliques e ganhar publicidade e que, nesse movimento, perderam sua credibilidade.
Para muitos, incluindo a biógrafa de Musk, Ashlee Vance, ao reagir dessa forma Musk parece ter assumido uma posição semelhante ao presidente norte-americano Donald Trump, para quem toda notícia negativa sobre ele e suas companhias são tratadas como fake news.
"Toda vez que alguém critica a imprensa, a mídia reage dizendo 'você é igual ao Trump'. Por que você acha que ele foi eleito em primeiro lugar? Porque ninguém acredita em vocês mais. Vocês perderam a sua credibilidade há muito tempo", escreve Musk no microblog.
O público enquanto censor
Musk chegou a lançar uma enquete no Twitter para avaliar a reação a sua ideia - 88% dos 680 milhões que votaram disseram apoiar a iniciativa.
Dada a reação calorosa de Musk, muitos também desacreditam que se trata de algo que o empresário levará adiante o projeto. Mas um repórter, Mark Harris, descobriu que uma empresa preencheu em outubro, na Califórnia, por um dos agentes de Musk, o registro de uma tal Pravda Corp.
A ideia é que com a Pravda, Musk busque a opinião do público para redefinir a verdade. Mas dada a natureza da Internet, onde os debates são facilmente polarizados, um site como o Pravda poderia servir como um censor da verdade e, inclusive, uma ameaça a debates democráticos e perseguição a jornalistas e veículos. Musk, certamente, não pensa assim e provoca: "Se você está na imprensa e você não quer que o Pravda exista, escreva um artigo aos seus leitores para votar contra".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog